Translate

sábado, 30 de abril de 2011

Opção para emagrecer neste verão!

Está cansada de ficar horas na academia fazendo jump, spinning, treinos pesados puxando peso e não ver resultados?
Acabe com isso de vez! Lute contra o seu peso!
Dependendo da modalidade de luta que você escolher fazer, é possível perder até MIL calorias, com somente um treino.

Além disso, praticando artes marciais, você aprende a se defender e colhe todos os benefícios que um esporte tem a oferecer, como disciplina, respeito, trabalho em grupo, entre outros.

Existem inúmeros tipos de lutas para se praticar.

Cada uma tem um foco diferente, mas todas compartilham um um objetivo: fortalecer o corpo e a mente. condicionamento físico.

O Jiu-Jitsu, que chega a queimar até mil calorias com somente uma hora e meia de treino.
Kyra Gracie


Ele traz ao praticante resistência, fôlego, rapidez, tonificação muscular - principalmente para os braços (é ótimo para queimar aquela famosa "gordurinha do tchau") - e o melhor de tudo ajuda a emagrecer.

Partindo um pouco para o mundo oriental, a luta do momento é o Muay Thai.



E não é para menos!

Com a chegada do verão, ninguém quer estar fora de forma e para perder calorias, o Muay Thai é uma das melhores opções.

Ele nasceu na Tailândia e é uma arte marcial que preza muito os exercícios aeróbicos e técnicos.

É esse seu grande segredo para manter seus praticantes sempre em forma.

A luta também é conhecida como: “A arte das oito armas” - isso porque trabalha muito com os punhos, os dois cotovelos, as canelas e os dois pés, totalizando oito membros.

Além disso, tem um forte enfoque no preparo físico.

Além de tudo, aprender Muay Thai é ter o conhecimento de uma ótima técnica de autodefesa, o que nunca é demais em um mundo tão violento como o que vivemos hoje.

Assim como qualquer esporte, o Muay Thai requer uma avaliação médica antes de seu início, e ele não é indicado para quem tem problemas de articulações ou no joelho.

Em uma aula de 1 hora e 20 minutos é possível perder até quase 2 mil calorias se você já for experiente no esporte.

Mas os novatos, não precisam se preocupar.

Alguns principiantes chegam a perder até 1000 calorias por aula .

Outra luta campeã nos quesitos queima de calorias e controle emocional é a famosa modalidade de Daniel Sam: o karatê!Como o próprio nome já sugere, a modalidade tem origem japonesa. Ela oferece aos seus discípulos características cini disciplina e autocontrole (diminuindo o stress), além da defesa pessoal, através das mãos, dos pés, dos joelhos e dos cotovelos.

O karatê é uma arte marcial que prepara as pessoas para a vida em sociedade.

Ela preza muito pelo respeito, e quem pratica essa modalidade com certeza se mantém no peso.

Em uma aula de Karatê dá pra gastar nada mais, nada menos que 950 calorias.

No entanto para praticar a luta é preciso ter uma vida saudável, com boas noites de sono e boa alimentação.

São esses os requisitos básicos para iniciar neste esporte.

O MMA ou vale tudo, como também é conhecido, reúne todas as artes marciais.

A luta não acaba quando o adversário cai no chão.

No MMA, dependendo da competição, existem alguns golpes que não são permitidos, como dedo no olho, pancadas nas partes baixas e puxão de cabelo ou de roupa.
De resto, pode tudo!
Por ser um esporte tão dinâmico, tem uma forte queima de calorias.
Algumas pessoas chegam a gastar 1000, em um treino de 1 hora e meia.
Essas são somente algumas das lutas que podem te ajudar a perder peso neste verão.
Caso tenha se interessado por alguma, não perca tempo!

Ligue já em nossa academia e faça alguma dessas modalidades e mande gordurinha indesejada para lona!

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Academia Coliseu




♦ Inscrições abertas para a 1ª turma da Krav Magá
em Balneário Camboriú - SC ♦ ♦ ♦INFORME-SE ♦


Academia Coliseu em nova fase... Administração Fernando Garcia...

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Feliz Páscoa

Aos amigos, colaboradores e atletas desejamos uma Feliz Páscoa
Repleta de paz e harmonia.
Lembrando que neste dia não existe tristeza, apenas paz e felicidade.

Um abraço enorme


Dojo Koi e familia

FIGHTER JOINVILLE

quinta-feira, 21 de abril de 2011

OSS ????















A definição da palavra tem muitas origens, mas duas delas expressam bem o teor dessa pequena interjeição que vem do japonês:
1ª – OSS é a abreviação da palavra Onegai Shimasu que traduz mais ou menos como uma licença/pedido (“por favor, “com licença”, “por gentileza”) em treinar e aprender com alguém.
2ª – OSS vem de OSU abreviação de Oshi Shinobu que significa ao pé da letra “perseverar enquanto se é empurrado”, nada mais é que não desistir jamais, ter determinação e disposição.
Portanto independente se você pratica alguma luta, leve o sentido da expressão OSS para sua vida.

OSS

terça-feira, 19 de abril de 2011

Campeonato Estadual de Jiu - Jitsu.

CAMISETA DO ESTADUAL 2011.

PARCERIA OFERECE HOTEL COMCAFÉ DA MANHÃ A R$ 40,00 E ALMOÇO R$ 8,00 COM BUFFET LIVRE NO RESTAURANTE MADRID (TERMINAL RODOVIÁRIO). VC PODE PARTICIPAR DO CAMPEONATO ESTADUAL DE JIU-JITSU E GASTAR SOMENTE R$ 48,00 DE ESTADIA EM TUBARÃO.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Lions Submission 5°ediçao

Jiu-jitsu História

História

A história mais divulgada de praticamente todas as artes marciais orientais se insere na mesma tradição lendária da origem do Zen, ao qual se pretende que estas artes marciais estejam ligadas em sua origem: o Zen teve origem na ìndia, através da difusão feita por missionários budistas saídos desta região e, nesta linha, se chega à figura lendária de Bodhidharma, indiano que teria sido o 28º patriarca do Zen, fundador do Mosteiro Shaolin, na China, de onde se teriam originado os estilos do kung fu (Wu Shu), exportados para o resto do Oriente nesta clara tentativa de ligar todas as artes marciais orientais a esta lendária origem comum com a origem do Zen.

Mas se mesmo esta origem do Zen, na literatura especializada no assunto, é vista pelos estudiosos sérios, como Allan Watts, como tentativa piedosa de traçar uma ligação contínua da tradição com a origem remota na figura do Buda, com muito mais razão o estudioso sério de artes marciais deve ser alertado para o perigo de aceitar a Índia ou mesmo a China como "origem" de todos os estilos de luta oriental.

Segundo um especialista do quilate de Donn Draeger, Ph D em Haplologia e especialista em Artes Marciais orientais, “o jujutsu em si é produto japonês”. Para ele, atribuir ao Jiu jitsu origem mesmo chinesa (sobre a “origem indiana” ele nem cogita) é o mesmo que atribuir ao inventor da roda o desenvolvimento dos carros modernos.

Antigamente havia vários estilos de jiu-jitsu, e cada clã tinha seu estilo próprio. Por isso o jiu-jitsu era conhecido por vários nomes, tais como: kumiuchi, aiki-ju-jitsu, koppo, gusoku, oshi-no-mawari, yawara, hade, jutai-jutsu, shubaku e outros.

No fim da era Tokugawa, existiam cerca de 700 estilos de jiu-jitsu, cada qual com características próprias. Alguns davam mais ênfase às projeções ao solo, torções e estrangulamentos, ao passo que outros enfatizavam golpes traumáticos como socos e chutes. A partir de então, cada estilo deu origem ao desenvolvimento de artes marciais conhecidas atualmente de acordo com suas características de luta, entre elas o judô e o aikidô.

O Jiu-jitsu era tratado como jóia das mais preciosas do Oriente. Era tão importante na sociedade japonesa que chegou a ser por decreto imperial proibido de ser ensinado fora do Japão ou aos não japoneses, proibição que atravessou os séculos até a primeira metade do século XX. Era considerado crime de lesa-pátria ensiná-lo aos não japoneses. Quem o fizesse era considerado traidor do Japão, condenado à morte, sua família perdia todos os bens que tivesse e sua moradia era incendiada. Com a introdução da cultura ocidental no Japão, promovida pelo Imperador Meiji (1867-1912), as Artes Marciais caíram em relativo desuso em função do advento das armas de fogo, que ofereciam a possibilidade de eliminação rápida do adversário sem o esforço da luta corporal. As artes de luta só voltaram a ser revalorizadas mais tarde, quando o Ocidente também já apreciava esse tipo de luta.

Por muito tempo, o Jiu-jitsu foi a luta mais praticada no Japão, até o surgimento do Judô, em 1882. O Jiu-jitsu caiu em desuso e perdeu a sua popularidade quando a polícia de Tóquio organizou um combate entre as escolas mais famosas de Judô e Jiu-jitsu que teve por resultado 12 combates de 15 ganhos pelo Judô e um empate. Desta forma a polícia de Tóquio, que resume a sua eficácia a arte marcial pois não usavam armas, escolheu a prática do Judô, desta forma o Judô ganhou fama e popularidade por todo o Japão. Mas o Jiu-jitsu não foi esquecido nem apagado, a sua prática foi mantida viva por algumas escolas. Nos dias de hoje é difícil encontrar a arte marcial antiga e original do Jiu-jitsu pois sofreu algumas variantes e influencias de outras artes marciais de forma a adaptar-se as novas realidades e necessidades dos praticantes.

No Brasil

Mitsuyo Maeda, mais conhecido como Conde Koma, era campeão mundial de Judô e Jiu-Jitsu. Maeda, que pesava 75 quilos e media 1,60m, aceitou desafios de qualquer modalidade de luta, vencendo a todos. Em 1917, foi enviado ao Brasil em missão diplomática com o objetivo de receber os imigrantes japoneses.


Conde Koma

Gastão Gracie conheceu o mestre japonês na cidade de Belém, onde morava com sua esposa e seus filhos. Gastão ajudou Maeda a se estabelecer na nova terra. Para demonstrar sua gratidão, Maeda ensinou a Carlos Gracie, filho mais velho de Gastão, o jiu-jitsu japonês. Carlos, ainda jovem, apaixonou-se por essa arte marcial e dedicou toda sua energia a essa descoberta.

Após a morte de Conde Koma, por volta de 1928, Carlos passou a ensinar aos seus irmãos o que o mestre lhe ensinara como forma de homenageá-lo e também para que o Jiu-Jitsu não morresse.


Carlos Gracie aos 96 anos

Em 1930, os Gracies mudaram-se para o Rio de Janeiro e abriram a primeira academia de Jiu-Jitsu do Brasil. Hélio, irmão mais novo de Carlos, adolescente mirrado e fraco foi proibido pelos médicos de praticar a luta, porém ficava dias inteiros apreciando o irmão. Aprendeu a arte suave japonesa apenas olhando e simulando os movimentos de combate. Um dia Carlos se atrasou e Hélio acabou dando aula em seu lugar, tornando-se o mais novo instrutor da academia. Hélio Gracie desenvolveu uma técnica na qual era incansável, baseada na força de alavanca. Esta técnica permite ao lutador mais fraco vencer o lutador mais forte, sem grandes esforços.

Mestre Hélio Gracie deu início a uma nova era do Jiu-Jitsu, a era do Gracie Jiu-Jitsu, desenvolvido por ele e passado para toda a família. Arte conhecida também por Jiu-Jitsu Brasileiro, tornou-se mais "suave" nas mãos de Hélio e popularizou-se como a arte marcial mais eficiente forma de auto-defesa do mundo, já provadas, pelos resultados nas constantes competições de vale tudo existente no mundo.


Hélio Gracie

Benefícios do Jiu-Jitsu

De uns tempos para cá, proliferam academias das mais variadas lutas orientais como Judo, Karatê, Kung-fu, Taekwondo, Aikido, Boxe Tailandês, etc. A verdade, porém é que a base de todas as lutas é o JIU-JITSU, que é composto de 113 estilos, dos quais somente 64 são conhecidos em nossos dias, podendo ser praticado em pé ou no chão e com qualquer tipo de vestuário.

Do Jiu-Jitsu por exemplo, nasceu o judô que nada mais é do que a parte de desequilíbrio do JIU-JITSU, ou do Karatê, Taekwondo e Kung-fu, que englobam os golpes traumáticos (ATEMI) e tambem o Aikido, que é parte das torções extraídas do JIU-JITSU.

O JIU-JITSU é um esporte intelectualizado e tendo em vista sua complexidade, seus movimentos obedecem a uma ordem crescente de controle e inteligência tendo seu aprendizado recomendado por médicos, pisicólogos e educadores, como integrante da educação, paleativo de tensões psíquicas e fator de desenvolvimento físico. Seus movimentos regulam o controle motor, atuando como efeito de psicomotricidade, autoconfiança e total controle de si mesmo condicionando os reflexos, induzindo as decisões rápidas e seguras em situações caóticas e consequentemente desprovendo de complexos seus praticantes.

Tem por finalidade o desenvolvimento de todos os homens e visa, principalmente, a defesa do indivíduo sem a prática da violência. Assim quem aprende JIU-JITSU, mesmo que fisicamente mais fraco, está em condições de se defender de qualquer agressão através de movimentos que têm por base o princípio da alavanca , sem precisar necessariamente de usar força ou violência.

Visa também, o desenvolvimento da personalidade do indivíduo, estimulando as qualidades positivas e intelectuais do praticante, pois não se trata de uma luta e sim de um SISTEMA DE DEFESA que exige, antes de mais nada, o uso da inteligência para consumação do golpe que se pretende aplicar. Um praticante de JIU-JITSU desenvolve-se física e mentalmente.

Não pretende o JIU-JITSU criar valentões, mas evidentemente seus praticantes se tornam pessoas confiantes, eliminando do sub consciente o medo do golpe físico que todos naturalmente tem. Fácil é verificar-se a utilidade do JIU-JITSU na educação, já que a criança e o jovem, vítimas maiores da insegurança e dos temores, bem depressa aprendem a ter confiança em si mesmos e passam a ter maior desenvolvimento nos estudos, nos esportes em geral e até mesmo no relacionamento familiar.

Isto é válido também para os adultos, pois a confiança em si próprio é a mola-mestra do sucesso em qualquer ramo da atividade humana, notadamente naqueles setores onde o indivíduo é mais exposto aos olhos e, consequentemente, à crítica dos que o rodeiam.

Pode-se concluir que o JIU-JITSU, na forma tradicional e como é ensinado, é um grande auxiliar da formação moral e intelectual de qualquer indivíduo. Sua prática é recomendada à todos, pois os princípios de ordem moral e física que seu praticante adquire, trazem-lhe subsídios valiosos na formação de seu caráter e de sua personalidade.

Significado e Filosofia

A palavra Jiu-Jitsu pode ser grafada como Jiu-Jitsu, Jujitsu e Jujutsu. Embora a grafia mais correta seja Jujitsu, no Brasil a mais utilizada é Jiu-Jitsu. Em japonês Jiu-Jitsu é representado por dois ideogramas:

Ju=Suave
Jutsu=Técnica ou arte

Assim temos a Arte Suave ou delicadamente vencer a brutalidade. No entanto relatos sugerem que o significado deste ideograma (um ideograma, como o próprio nome diz, transmite idéias que às vezes são difícies de definir com poucas palavras) esteja relacionado com a forma como os guerreiros derrotavam seus adversários o que nos leva a crer no tom de enaltecimento do estilo. O Jiu-Jitsu é uma arte complexa de se estudar e simples de se praticar.

Fundamentos

O Jiu-Jitsu é uma luta de origem japonesa cujo objetivo é dominar o adversário através de técnicas de imobilização, estrangulamento ou chave articular. As técnicas de estrangulamento e de chave articular têm como finalidade fazer com que o adversário desista da luta. Um dos princípios do Jiu-Jitsu é utilizar golpes que constituem alavancas mecânicas e nesse sentido possibilitam que um indivíduo com menor força muscular consiga vencer um adversário mais forte, porém com menor habilidade nas execuções das técnicas.

Suas técnicas divimdem-se em:
1)Projeções
2)Traumatismo
3)Torções
4)Estrangulamentos
5)Pressões
6)Imobilizações
7)Desequílibrios e inversões no solo

O Jiu-Jitsu pode ser praticado de 4 formas:

1)Esportivo - Sem golpes traumáticos, apenas com projeções, torções, estrangulamentos, imobilizações, pressão, desequílibrio e inversões;
2)Freestyle - com golpes traumáticos como socos, chutes, cotoveladas, cabeçadas, joelhadas, etc, além das técnicas utilizadas no Jiu-Jitsu esportivo;
3)Defesa pessoal - com técnicas específicas para se defender de um agressor na rua, estando o agressor armado ou não;
4)Submission-semelhante ao Jiu-Jitsu esportivo, mas sem quimono.

Numa competição de Jiu-Jitsu esportivo não há empate, as lutas são decididas por, desistência, desclassificação, perda dos sentidos, pontos e vantagens.

As posições técnicas que valem pontos são as seguintes:

Montada = 4 pontos
Montada pelas costas = 4 pontos
Pegada pelas costas = 4 pontos
Passagem de Guarda = 3 pontos
Projeções (quedas) = 2 pontos
Joelho na Barriga = 2 pontos
Desequilíbrios (raspagem) = 2 pontos

Sistema de Graduação

O sistema de graduação no Jiu-Jitsu obedece a critérios referentes à idade do praticante e ao tempo de prática. Até 15 anos, as faixas são, em ordem crescente: branca, cinza, amarela, laranja e verde. A partir dos 16 anos as faixas são distribuídas em branca, azul, roxa, marrom, preta, preta e vermelha e finalmente vermelha. O atleta que iniciar os treinos com idade anterior as 16 anos ao completar a idade de 16 anos automaticamente deverá ser graduado com a faixa azul.

Em cada faixa, de branca a marrom, existe uma ponta preta, na qual deve ser colocado 4 graus para que o aluno possa ser graduado à próxima faixa. A ponta preta indica o alvo a ser atingido pelo aluno, isto é, a faixa preta.

Na faixa preta a ponta é vermelha, e devem ser colocados 6 graus para que o professor seja graduado faixa vermelha 7º e 8º grau, e posteriormente à faixa vermelha 9º grau.

Apesar da faixa cinza não ser uma faixa oficial , ela é usada com o objetivo de incentivar os alunos na faixa etária entre 5 e 12 anos de idade, até atingir a faixa amarela.

Treinamento de crianças e adolescentes

É muito comum vermos pais, que em alguns casos foram atletas frustados, exigirem uma dedicação sobre-humana dos filhos à prática de artes marciais. Discordamos totalmente desses pais. Nesse período a criança deve ter prazer com a prática esportiva de tal forma que quando se tornar um adulto terá incorporado aos seus hábitos práticas saudáveis e um caráter forte. Ainda mais no Jiu-Jitsu em que o reconhecimento só é alcançado após o indivíduo ter obtido a faixa preta. De que adiantaria um menino de 12 anos ter sido campeão brasileiro, mundial ou qualquer título, se ao final ele não continuou com a prática esportiva e nem mesmo alcançou a tão sonhada faixa preta? Não somos contra a competição infantil, mas achamos que a pressão exercida pelos pais e por alguns professores é por demais exagerada.

A fase pré-escolar até a pubescência deve ser preparação inicial e formaiva, o aluno deve poder experimentar o máximo de suas potencialidades sem cobranças excessivas. Na pubescência, além da preparação formativa, iniciamos um processo de especialização em que o aluno irá refinar o gesto motor. Na adolescência esta especialização irá aumentar e o rendimento começa a ser um fator importante. Finalmente na época adulta entramos na fase de rendimento elevado em que o atleta irá explorar o seu máximo.

Não podemos nos esquecer dos indivíduos que treinam apenas por hobbie e não almejam o sucesso esportivo, mas sim a manutenção de níveis ideais de saúde.


domingo, 17 de abril de 2011

Jiu-Jitsu Brasileiro

O que é o Princípio da Alavanca utilizado no Jiu-Jitsu Brasileiro

Já virou um jargão do jiu-jitsu: "a luta onde o fraco pode vencer o mais forte". Devido ao seu uso excessivo pode-se pensar que de fato é apenas uma frase de marketing, como várias artes marcias também tem. No entanto, trata-se de algo real e fundamental no jiu-jitsu. Mas como isso é possível?

O grande segredo por trás dessa façanha é o famoso "Princípio da Alavanca". O mesmo fora descoberto pelo físico, matemático e inventor grego Arquimedes. Inclusive é dele a célebre frase: "Deem-me uma alavanca e um ponto de apoio e eu moverei o mundo".
A artimanha empregada inicialmente pela família Gracie, especialmente por Hélio Gracie, foi utilizar esse princípio fundamental nas artes-marciais, revolucionando o jiu-jitsu, a um ponto dele ser conhecido como Jiu-Jitsu Gracie ou Jiu-Jitsu Brasileiro(Brazilian Jiu-Jitsu).
Intuitivamente usamos o "Princípio da Alavanca" em diversas situações. Por exemplo, já reparou como é difícil fechar uma porta empurrando ela bem perto da tramela? Como é difícil levantar uma mesa segurando ela pela margem? Ou como é difícil segurar um objeto com o braço esticado e como fica fácil quando o braço está encolhido? Um exemplo prático e carregar grandes pesos utilizando um carrinho de mão.
Isso se deve a conservação de energia. A energia gasta em um trabalho é produto da força usada vezes o espaço percorrido. Assim se usarmos uma pequena força, mas percorremos uma distância grande, estaremos gastando a mesma quantidade de energia de que se tivéssemos feito muita força e percorrêssemos uma pequena distância. Observe a figura abaixo:

A balança está em equilíbrio apesar da grande diferença de peso. Isso porque apesar de 5kg ser muito menor do que 100kg, ele está muito distante do ponto de apoio, o que torna o trabalho para locomovê-lo igual ao de locomover os 100kg, mantendo o sistema estático.
Pode-se dizer que força aplicada em uma alavanca é proporcional a distância do seu ponto de apoio. Assim se fizermos uma força em ponto, e depois em outro com uma distância duas vezes maior, estaremos duplicando nossa força real, apesar de estarmos utilizando a mesma força física. Uma maneira matematicamente correta, porém talvez menos compreensível é atraves da fórmula:

F1 x D1 = F2 x D2
Assim caso se consiga criar alavancas com o corpo do adversário, será possível aplicar-lhe uma grande força real, apesar de uma aparente pequena força aplicada.Por isso o lutador de jiu-jitsu luta sempre colado, não dando espaço para o adversário usar a sua força. Mas no momento certo se distancia, aplicando um golpe. Vejamos o caso do arm-lock.
Observe o belo arm-lock aplicado por Royce Gracie em uma de suas lendárias lutas no UFC. Neste caso o ponto de apoio é o cotovelo do oponente. Para se defender, ele usará basicamente a musculatura do bíceps e antebraço, que por sua vez se encontram próximas ao ponto de apoio (no caso o cotovelo). Royce por sua vez, coloca seu quadril sobre o cotovelo e aplica sua força em dois pontos distantes deste ponto de apoio: o ombro e o punho do adversário. Isso cria uma força enorme, que se torna impossível de se contrabalancear, forçando o advesário a desistir para não sofrer uma lesão na articulação.
Neste caso específico, além da alavanca o que ajuda o lutador de jiu-jitsu é o uso de uma grande gama muscular no golpe. A musculatura da coxa, lombar, abdominal e dorsal são utilizadas contra basicamente a musculatura do bíceps do oponente. É finalização certa.
Este é só um exemplo dos vários golpes, imobilizações, raspagens e finalizações que empregam este princípio no jiu-jitsu.
Veja na foto abaixo o que acontece quando não se conhece o "Princípio da Alavanca".

Variação de Single Leg indo para as Costas - por Zulu (Chute Box


O Single-Leg representa uma das quatro-quedas básicas do wrestling sendo uma das peças fundamentais para um praticante de artes-marciais.
Agora temos com a palavra, Marcelo Zulu, direto da Chute-Boxe. No vídeo é ensinado uma variação para se atacar no single-leg evitando-se "desenhar" o movimento antes e permitir a defesa do oponente. E ainda se partir para costas caso se deseje.

É importante frisar que ao usar esta técnica mantenha a cabeça grudada no tórax do oponente, com a cabeça forçando o tríceps dele, além de ser treinar bem o movimento para executá-lo bem rápido. Estes detalhes são fundamentais para se evitar ser surpreendido por uma guilhotina.

Os 12 Ensinamentos de Carlos Gracie


Carlos Gracie (Belém, 14 de setembro de 1902 - 7 de outubro de 1994) foi um mestre do Jiu-Jitsu no Brasil. Filho de Gastão Gracie e aluno de Mitsuyo Maeda, ele é considerado o criador do Brazilian Gracie Jiu-Jitsu (BJJ) e o precursor de todos os lutadores que tornaram a família Gracie mundialmente famosa. Seu aluno mais famoso é o irmão mais jovem, Hélio Gracie.


De idéias aguçadas, abaixo segue doze ensinamentos que inspiraram Carlos Gracie

PROMETE A TI MESMO

01 - Ser tão forte que nada possa perturbar a paz da tua mente.
02 - Falar a todos de felicidade, saúde e prosperidade.
03 - Dar a todos os teus amigos a sensação de que têm valor.

04 - Olhar as coisas pelo seu lado luminoso e atualizar teu otimismo em realidade.
05 - Pensar somente no melhor, trabalhar unicamente pelo melhor e esperar sempre o melhor.
06 - Ser tão justo e tão entusiasta com respeito ao êxito dos outros como és com o teu próprio.
07 - Esquecer os erros do passado e concentrar tuas energias nas conquistas do futuro.
08 - Manter sempre o semelhante alegre e ter um sorriso para todos os que a ti se dirijam.
09 - Empregar o maior tempo no aperfeiçoamento de ti mesmo, e nenhum tempo em criticar os outros.
10 - Ser grande demais para sentir desassossego, nobre demais para sentir cólera, forte demais para sentir temor e feliz demais para sentir contrariedades.
11 - Ter boa opinião sobre ti mesmo e proclama-la perante o mundo, mas não com palavras altissonantes e sim com boas obras.
12 - Ter a firme convicção de que o mundo estará ao teu lado, enquanto te mantiveres ao que há de melhor em ti.

Palhoça Open






















Palhoça Open dia 26/03/2011 reunirá equipes de todas as regiões de SC

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Lions Submission 5°ediçao
















Já temos a data definida do maior evento de lutas de Paranaguá.
Dia 14 de maio com inicio as 20:00 horas
Local: sede do sindicato dos estivadores.
Em breve o card das lutas

domingo, 10 de abril de 2011

Construção do CT no Bairro Costa e Silva

Instrutor Pablo ao fundo,Tod faixa azul,Djonatan ao centro e Adriano na esquerda






Em breve no bairro Costa e Silva o mais novo centro de treinamento das artes marciais!

Joinville luta em Paranaguá

OS GLADIADORES SE ENCONTRAM NO 5º LIONS SUBMISSION,MÊS DE MAIO, MMA,MUAY-THAY,SUBMISSION
Evento que acontece em Paranaguá e está em sua 5° edição e terá lutas de Muay thai, submission e (mma) mixed-martial-arts (Vale-tudo)




















Nossa cidade será representada por Pablo Carvalho em uma super luta de submission e por Fernando Tod que será os arbitro em lutas no evento.




















Em breve maiores informações com o card completo do evento que já conta com grandes nomes do cenário das lutas

sábado, 9 de abril de 2011

Jiu-Jitsu Catarinense 2011

Tod Lutando o absoluto faixa azul.
Garantindo a medalha de bronze para a cidade de Joinville!


video

''Já é um vencedor todo aquele que decide aceitar o desafio"
TOD

Jiu-Jitsu Catarinense 2011

video

Final da Categoria faixa roxa.
Nosso guerreiro mostrando ao que veio!
Pablo Carvalho instrutor de Jiu-jitsu no Circuito Open Catarinense 2011.
Em breve um resumo de sua trajetória dentro da arte marcial, com uma entrevista inédita.
Medalha de ouro.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Linha do tempo das artes marciais




O termo "artes marciais" refere-se à arte da guerra e tem origem greco-romana, estando vinculada aos deuses Marte,também conhecido como Ares.


Assim, as artes marciais, segundo esta mitologia são as artes militares ensinadas aos homens.


Idade do Bronze (2000 à 1000 AC)

Idade do Ferro e Antiguidade

Muitas das artes marciais praticadas hoje têm suas raízes na Índia e na China, onde acredita-se que o início do amplo intercâmbio comercial e cultural tenha ocorrido por volta de 600 AC. Essa expansão do comércio para o Japão e Okinawa posteriormente, provavelmente

resulutou no intercâmbio da técnica e da filosofia entre um subgrupo de praticantes de artes marciais há mais de dois mil anos.

  • Século VIII AC - A Ilíada de Homero descreve muitas cenas de combate corpo-a-corpo em detalhes.
  • 300 AC - Fundação do Taoísmo, que mais tarde influênciou os estilos de artes marciais internas chinesas, como o Hsing-I Chuan e o Tai Chi Chuan, que envolvem o cultivo do chi e o estudo dos movimentos da natureza e dos animais.
  • 50 AC - Os mais antigos registros de artes marciais coreanas chamado Taekkyeon encontrado em pinturas nas Muyong-chong, um túmulo real da dinastia Koguryo.
  • 72 DC - O Coliseu é inaugurado em Roma, proporcionando ao público o maior local de apresentação de artes marciais do mundo nos próximos 300 anos.
  • 477 DC - O primeiro monge Shaolin foi Batuo, um mestre dhyana indiano que foi à China em 464 DC para difundir os ensinamentos budistas.


Idade Média (500 à 1500)

  • 500 - O principal Templo Shaolin foi construído na base oeste da cadeia de montanhas chinesas Song Shan, sob as ordens do Imperador Hsiao-wen. Sucessivos imperadores chineses autorizaram monges lutadores à treinar no templo. Posteriormente, outros templos Shaolin são construídos na China.
  • 630 - Na Índia, arte em templo hindu mostra técnicas de combate desarmado.
  • 782 - O período Heian japonês começa. Espadas curvas chamadas de Tachi (espada grande) aparecem. Apesar dos samurais não aparecem tecnicamente até o século 12, na aparência estas são os primeiros espadas curvas vulgarmente reconhecidas como "espadas de samurai".
  • 1156-1185 - A classe japonesa dos samurais surge durante o período de guerra entre as famílias Taira e Minamoto. O código de guerreiros do Bushido também emerge durante este tempo.
  • 1338 - Início do período Ashikaga japonês, durante o qual a casta samurai expande sua influência. Muitas escolas de esgrima florescem. O período termina em 1500.
  • 1400 - A China envia delegações para Okinawa, que então começa a negociar com a China e o Japão. A arte de combate desarmado de Okinawa chamado de "te" é provavelmente influenciada pelas artes marciais chinesas e japonesas ao longo dos próximos três séculos, formando a base para a arte moderna do caratê.
  • 1477 - O rei de Okinawa Sho Shin, influenciado pelos japoneses,[necessário esclarecer] proíbe o porte de armas. Proibições semelhantes ocorreram no Japão em 1586. [1] Ambas as proibições aparentemente levaram para a clandestinidade o desenvolvimento das artes marciais, e podem ter incentivado as técnicas de combate desarmado desenvolvidas para uso contra soldados armados, tais como ojujutsu.



Início da Idade Moderna (1500 à 1800)

  • 1549 - Hayashizaki Minamoto nasce e mais tarde funda a arte do iaijutsu ou iaido, a arte do desenho e corte com a espada em um único movimento. Mestres sucessores de sua escola podem ser rastreados até os dias atuais.
  • 1600 - Uma espada samurai de estilo mais recente, chamada de katana ou daito, é amplamente utilizada.
  • 1674 - O exército do imperador chinês Kangxi queima o Templo Shaolin Song Shan, talvez devido a preocupações sobre a capacidade de sua força de combate. O templo é reconstruído, mas este evento perturba 1100 anos de treinamento concentrado nessa infra-estrutura. Acredita-se que muitos dos monges sobreviventes se mudaram para outros templos, espalhando ainda mais o estilo de luta de Shaolin.
  • 1700 - Afrescos de templos chineses retratam monges do Templo Shaolin praticando combate desarmado. Os estilos te de Okinawa, e oShaolin da China misturam-se, como parte do comércio entre os países.
  • 1750 - As técnicas da arte marcial chinesa do Tai Chi Chuan são escritas.
  • 1790 - O Muyedobotongji foi encomendado pelo rei Jeongjo da Coréia e escrito por Yi Deok-mu, Pak Je-ga, e Baek Dong-su. Vinte e quatro técnicas são descritas e ilustradas, das quais uma lida com o combate desarmado, vinte e uma lidam com a luta armada, e seis incluem habilidades eqüestres. Desenho de coreanos, chineses, japoneses e fontes, é um dos mais completos manuais militares pré-modernos da Ásia Oriental.


Século 19

  • 1882 - Jigoro Kano modifica o tradicional jujutsu japonês para desenvolver a arte do judô. Ele abre sua escola, Kodokan. Um dos seus métodos de treinamento, chamado randori, removeu as mais perigosas técnicas de luta tendo ênfase no grappling e submissão entre os alunos praticados com força total. Seus alunos ensinaram o judo usando o randori em todo o mundo durante o início do século XX.
  • 1893-1901 - Edward William Barton-Wright estuda jujutsu no Japão e cria o bartitsu ao retornar para a Inglaterra, um dos primeiros a introduzir as artes marciais japonesas no Ocidente e criador da primeira arte marcial conhecida que combina estilos de luta asiáticos e europeus.


Século 20

  • 1900 - Os soldados britânicos e americanos no Japão começam a aprender as técnicas de artes marciais do Exército japonês.
  • 1928 - Registros do Templo Shaolin são queimados, destruindo muitos documentos e registros dos primórdios das artes marciais.
  • Por volta da década de 1930 - O governo tailandês apresenta um código de regras e regulamentos para competições de muay thai (boxe tailandês). As luvas são obrigatórias, substituindo as cordas de cânhamo usadas antes da década de 1930. Classes de peso também são introduzidas e padronizadas.
  • 1935 - Karate torna-se o nome oficial das artes marciais de Okinawa, com base na tradicional arte do te (mão) e o termo kara (vazio ou desarmado).
  • 1936 - Gichin Funakoshi publica a primeira edição de seu livro Karate-Do Kyohan, que documenta muito da filosofia e os katas (formas) tradicionais do caratê moderno. Uma segunda edição foi publicada em 1973, muitos anos após sua morte em 1957.
  • 1943 - O judô, o caratê e o kung fu são oficialmente introduzido na Coréia, provavelmente começando a se misturar com as artes marciais coreanas.
  • 1945 - A primeira academia coreana, ou a escola de artes marciais, abre em Seul. Muitas outras escolas surgem. Militares coreanos recebem treinamento em artes marciais.
  • 1945 - Choi, Yong Sool viaja de volta à Coréia depois de morar no Japão com Sokaku Takeda. Ele começa a ensinar dai dong yusool(daito ryu aikijujutsu), que viria a ser conhecido como hapkido.
  • 1945 - A Segunda Guerra Mundial termina, com muitos soldados americanos e britânicos posicionados na Ásia e expostos às artes marciais. Isso inclui o norte-americano Robert A. Trias, que começou a ensinar artes marciais asiáticas em Phoenix, no Arizona.
  • 1955 - Em 11 de abril, o General Choi solicita um encontro entre mestres coreanos para unificar as artes marciais coreanas.
  • 1956 - Shimabuku realiza uma reunião com seus alunos e proclama o seu novo sistema como isshinryu.
  • 1957 - Taekwondo torna-se o nome oficial das artes marciais coreanas.
  • 1959 - A Korea Taekwondo Association (KTA) é formada.
  • 1975 - O livro de Bruce Lee O Tao do Jeet Kune Do é publicado após sua morte. Ele credita a influência do boxe e da esgrima ocidental no desenvolvimento de sua arte, entre outros.
  • 1978 - O tukong moosul, desenvolvido por Jang Su-ok, é aprovado pelo Comando de Guerra Especial sul-coreano.
  • 1980 - O ashihara kaikan, um estilo de caratê de contato total, fundado por Ashihara Hideyuki. Muitas vezes é referido como "fighting karate" pelos seus praticantes.
  • 1983 - O nhat nam, uma arte marcial vietnamita, foi oficialmente apresentado pelo mestre das artes marciais Ngo Xuan Binh.
  • 1988 - O estilo da WTF de taekwondo torna-se um esporte de demonstração olímpico. Em 2000 se torna um esporte de medalhas completo.


Século 21

  • 2001 - O Marine Corps Martial Arts Program (MCMAP) é formalizado nos Estados Unidos.
  • 2009 - O arnis moderno foi declarado como esporte nacional das Filipinas.
  • Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Leon Master

Leon Master
Equipe Koi Artes Marciais Apoiada